quinta-feira, 12 de março de 2009

A PRÉ-HISTÓRIA SERGIPANA.

A PRÉ-HISTÓRIA SERGIPANA

Diante os fatos, a pré-história de Sergipe não foi muito diferente das demais localidades. Algumas diferenças, principalmente pelo fator climático, mas cada região adaptava-se ao clima referente ao seu ambiente.
O homem pré-histórico em sua primeira fase era nômade, eles não tinham ainda o conhecimento para poder plantar seus alimentos e nem criar animais, viviam em constantes mudanças de lugares, pois necessitavam de frutos, caças e da pesca para poderem viver. Sempre que seu grupo ficasse com um número grande de pessoas ele dividiam, esse grupo formaria um outro e procuraria outras áreas para poder sobreviver, dessa forma muitas áreas ficavam povoadas e a busca por alimentos começaram a ficar escassa, nesse momento o homem pré-histórico tinha a necessidade de estabelecer-se em locais. O homem deixou de ser nômade e tornou-se sedentário, ao invés de caçar pescar e colher passou a plantar e criar animais, para que isso ocorresse com melhor aproveitamento procuravam estabelecer-se em áreas perto dos rios, pois tinham terras férteis, água o ano inteiro daí começou a necessidade de utensílios, começou aprimorar o uso do barro para fazer cerâmica, não que isso ocorresse na fase anterior, mas se intensificou na fase seguinte, pois teria necessidade de armazenar seus alimentos, ao invés da pedra lascada agora tinha melhorado sua técnica, passou a utilizar a pedra polida, em fim o homem pré-histórico passou a constitui lugar próprio para seu sustento.
O homem pré-histórico, de certa forma era religioso, pois acreditava em Deuses, desde essa época os Deuses exercia influência. Os povos quando morriam muitos deles eram enterradas em urnas funerárias, essas urnas eram partes de cerâmicas feitas por ele mesmo, acontecia do mesmo membro enterrar todos da família, excerto a ele.
Sobre a pré-história sergipana, algumas raras escavações ou bibliografias existentes, podem encontra três tipos de cultura, assim identificadas por pesquisas e com a ajuda do (C-14), escavações em níveis mais antigos, que permite identificações a partir de nove mil anos do presente. Os tipos de culturas são: Cultura Canindé, Cultura Aratu, Cultura Tupi-guarani.
Em Sergipe são encontrados diversos registros Rupestres, onde nesses registros o homem pré-histórico passa algum tipo de sentimento, em relação algum fato ocorrido, esses registros expressam linguagens Humanas com diversas formas abstrações, pintadas ou gravadas. Nessas pinturas não se encontra presente algum tipo de impulso artístico, pois o que se encontra é um impulso de sentimento de poder, da violência, ou do cotidiano. Acredita-se que alguns animais serviam com ser de “estimação”, ou para atos religiosos do tipo “Ritual”.
O homem pré-histórico teve um papel importantíssimo para a sociedade atual, pois dessa forma conhecemos seus modos onde viviam o que comiam suas festas, com as mulheres ganhariam criança, como caçavam, em fim o que faziam em seu cotidiano, pois sempre faziam pinturas dentro de cavernas, e em pedras. Deixavam mesmo que inocentemente ou não, seu registro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário